Avós de primeira viagem: como ajudar os pais nos cuidados com o bebê?

7 minutos para ler

Quando uma criança chega à família, não são apenas os pais que têm a vida transformada. Avós de primeira viagem também vivenciam uma experiência única que desperta tanto novos sentimentos quanto antigas memórias.

Tornar-se avó ou avô é oportunidade de acompanhar o desenvolvimento de uma criança por uma nova perspectiva, com muito mais leveza, prazer e sabedoria. Nesse sentido, o apoio dos avós é fundamental, no entanto, é preciso aceitar que muitas coisas mudaram na maneira de cuidar e educar os filhos, principalmente no que se refere a saúde e alimentação.

Apesar de já terem passado por todas aquelas situações, avós precisam se redescobrir nesse novo papel tanto quanto os pais. Por isso, reunimos algumas dicas para que esse momento seja vivido com tranquilidade por toda a família. Acompanhe!

Respeite as regras estabelecidas pelos pais

Por mais sabedoria que os avós tenham, a responsabilidade pela educação das crianças é dos pais. Assim, é importante colaborar com jeitinho para manter um bom relacionamento com todos. É essencial que os avós respeitem as regras estabelecidas por eles, especialmente em relação a alimentação, rotina, horários, uso de telas etc. Mesmo que não concorde com algumas delas, aceite que muitas coisas mudaram e que certas escolhas cabem aos pais.

Além disso, para as crianças é muito importante que toda a família se baseie em uma linha de educação comum. Esse ambiente harmonioso e coerente contribui positivamente para o desenvolvimento delas.

Dê espaço aos pais

Especialmente no princípio, contar com a ajuda de quem já tem experiência é essencial para dar segurança aos pais de primeira viagem, mas tão importante quanto apoiar e ajudar no cuidado com os netos é dar espaço aos pais.

Quando o convívio é muito frequente, é importante perceber a hora de se retirar de cena e deixar que pai e mãe se encontrem nessa nova função que é educar um filho. Tudo é novo para eles e é natural que precisem de tempo e espaço para vivenciar a paternidade, e até mesmo cometer erros e chegar às suas próprias conclusões.

Lembre-se também que a nora ou o genro vem de outra família, trazendo outros parâmetros e valores. O casal deve ter a oportunidade de dialogar, experimentar e estabelecer, juntos, seu jeito único de criar os filhos.

Dê dicas de maternidade e paternidade na hora certa

Com certeza você tem muitas dicas a dar, sobre como segurar o bebê, colocar para arrotar, acalmar, impor limites e assim por diante. Mas dependendo do momento e do tom, seu palpite pode soar como crítica e não ser bem recebido. Tenha empatia com a mãe de primeira viagem, lembre-se de que você já passou por isso e também teve seus medos e inseguranças.

Sua sabedoria é de grande valia, mas a escolha da hora certa para colocar suas opiniões faz toda a diferença. Releve eventuais reações negativas, lembrando que o puerpério é uma fase difícil para a mãe, mas no fundo ela certamente valoriza o seu empenho.

Mostre que está disponível

Aposto que você não vê a hora de passar um tempo com seus netos. Por isso, mostre sua disponibilidade, deixando claro como pode ajudar. Pais também necessitam de um tempo a sós, seja para trabalhar, descansar ou manter a privacidade do casal. Dependendo da relação entre vocês, eles podem ficar sem jeito de pedir, por isso, ofereça ajuda sem forçar a barra ou impor a sua presença.

Tenha sabedoria ao impor limites

Crianças precisam de atenção, cuidados e proteção. As avós, como pessoas adultas bastante próximas, são essenciais na construção desse ambiente de afeto e acolhimento. No entanto, não devem se esquecer de que são uma grande referência e muitas vezes exercem muita influência na educação dos pequenos, de modo que quanto mais presentes na rotina deles, mais necessário é impor limites e manter a disciplina.

Não tire a autoridade dos pais

Jamais desautorize um dos pais, principalmente na frente das crianças. Ainda que todos estejam na sua casa, onde prevalecem algumas regras que são suas, não ceda algo que foi negado pelos pais e nem repreenda-os na frente dos netos. Sempre peça autorização antes de flexibilizar alguma regra criada por eles e procure não interferir no momento de uma bronca, por exemplo.

Evite exageros

Por mais rígidos que tenham sido na educação dos seus filhos, é como aquele ditado que diz: “avó é mãe com açúcar”. Realmente, os avós tendem mesmo a ser mais doces e condescendentes com os netos. Mas não caia na tentação de fazer todas as vontades dos netos e enchê-los de presentes. Ainda que a responsabilidade de educar seja dos pais, exageros só vão dificultar o trabalho deles.

Prepare sua casa para receber os netos

Se você pretende receber seus netos com frequência, não custa nada preparar o ambiente para isso. Ter um berço portátil e alguns brinquedos, além de retirar enfeites mais frágeis do caminho e adotar outras medidas de segurança, são atitudes que podem facilitar muito o dia a dia com as crianças, deixando os pais ainda mais seguros e confortáveis em deixar os filhos na sua casa.

Aproveite para se atualizar

Além de se dispor a aprender com os pais sobre as novas orientações de pediatras, nutricionistas e psicólogos a respeito dos cuidados, o próprio convívio com seus netos é uma oportunidade de atualização. Nascidas em plena era digital, as crianças de hoje são conectadas e podem ajudar os avós a compreenderem esse mundo tecnológico.

Por outro lado, os avós também são os responsáveis por transmitir aos netos antigas tradições e sabedorias. Não deixe de contar histórias, mostrar as brincadeiras analógicas do seu tempo, ensinar a fazer biscoitos, entre outras coisas.

Deixe as crianças crescerem

Agora que seus próprios filhos já cresceram, o desejo é que os netos sejam pequenos para sempre, não é mesmo? Mas a verdade é que crescer é inevitável, por isso, é importante estimular a autonomia e a independência deles. Cuide para não superproteger e não faça pelo seu neto aquilo que ele já tem capacidade de fazer sozinho.

Enfim, participar ativamente da vida dos netos é uma delícia, uma segunda oportunidade de aproveitar essa fase que passa tão depressa, a infância. Por isso, não deixe de brincar com eles e criar memórias que serão lembradas por eles por toda a vida. Além disso, avós presentes são uma mão na roda para os pais, que além de ter com quem dividir e aprender, podem ter uma folguinha de vez em quando.

Avós de primeira viagem estão viajando por uma estrada conhecida, porém, em um novo meio de transporte. Às vezes pode parecer difícil não estar ao volante, mas aproveite para admirar a paisagem. A estrada é velha, mas os destinos certamente são outros.

Se você curtiu este post não deixe ler nossas dicas para mães de primeira viagem também!

Posts relacionados

Deixe um comentário